Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

O amor que tudo supera

Ah! O Amor , tão propagado aos quatro ventos! Tão falado, escrito , cantado e presente em muitos momentos.
Creio que o verdadeiro AMOR não se demonstra  só com atenções, generosidade, carinho, isso é importantíssimo sem dúvida alguma, todavia é justamente nas horas difíceis que nosso AMOR é testado.
É fácil falar de AMOR, porém AMOR  significa: perdão, tolerância, superação, auxílio, dedicação ...O que realmente desejamos é nos momentos mais duros de nossa existência, no leito de dor, na hora da falta de paciência o AMOR SOBREPUJAR com o que a pouco escrevi. Difícil, sim dificílimo! Mas, não creio que seja impossível. Através de sabedoria, uma visão e experiência de observação  da vida, de tudo que se passa ao nosso redor e principalmente na vida de outras pessoas. Situações onde faltou a parte do AMOR que se completa com Perdão e etc... Voltemo-nos para Deus, não importa a religião que professemos, o que vale é a força que só a Fé nos dá. A resignação real ( não a fingida), aceitação sem reclamações. Na verdade é uma tarefa árdua a ser por nós trabalhada a cada dia, a cada passo dado a caminho do Bem e da Paz.

Denise Vieira Doro
Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog