Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Denise Vieira em prosa e poesia: Meu hoje

Denise Vieira em prosa e poesia: Meu hoje:  Meu hoje é viver intensamente Respirar profundamente Caminhar lentamente Pensar sensatamente... Tudo bem ritmado Be...

Meu hoje










 Meu hoje é viver intensamente
Respirar profundamente
Caminhar lentamente
Pensar sensatamente...

Tudo bem ritmado
Bem dentro da rima
De uma poesia
De um verso.

As verdades demonstrar
Sem o temor de ferir
Mas, tentando resguardar
Minha vida, meu falar.

E nesse projeto de vida
Tentarei ser precavida
Não expondo-me sem receio
E conquistando o meu desejo.

Denise Vieira Doro

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Denise Vieira em prosa e poesia: O que importa...

Denise Vieira em prosa e poesia: O que importa...: Não importa o que pensem ou falem de mim. Só importa o que sou e o que faço. Importa o caminho que percorro a cada pass...

O que importa...






Não importa o que pensem ou falem de mim.

Só importa o que sou e o que faço.

Importa o caminho que percorro a cada passo e as consequências de minhas ações. Isso sim é de fato algo relevante.

O que importa é o amor que eu posso dar, a ternura que demonstro, a amizade verdadeira que sinto.

O resto  são restos e não vivemos de migalhas nem de restos.

Sou movida pelo amor , pelo carinho e pela vontade incomensurável de ser e fazer o outro feliz!



Denise Vieira Doro


sábado, 22 de fevereiro de 2014

O fim





E tudo terminou assim...Três semanas exatamente foi o tempo onde tudo levava a crer que nada existia entre as duas pessoas que pensavam que se amavam.Foram longos nove meses de convívio e de superações. Haviam momentos de tensão, onde o diálogo tornava-se impraticável.Creio que a culpa fosse dos dois, afinal quando não se entende o outro acabamos por desabar toda uma relação. E aos poucos as estruturas foram cedendo veio a instabilidade, o afastamento, as discussões sem motivo justificado.
Todo relacionamento requer muita renúncia, porém quando um dos dois ou ambos não desejam abrir mão de algo em prol do outro, tudo vai mesmo esmaecendo e terminando.
O afastamento é inevitável e a necessidade de superação da saudade, da voz, da presença física é muito importante.
E sendo assim chegou ao fim.

Denise Vieira Doro

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Você por um dia


 

Como eu queria
Ter você ao menos por um dia
Por horas bem vividas
onde a entrega fosse especial

Queria ser sua
 e ter você assim
Sem pudores
numa noite sem fim....

 E que esses momentos
marcassem minha alma
meu corpo , meu coração
queria perder a razão.

Em seus braços enlouquecer
e sentir tanto prazer
que quando de você me afastasse
Ainda assim o teria comigo.

Denise Vieira Doro

 

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

E quando a ordem é amar...




Quando sentimos o ímpeto de amar além de nós... Esse amor que transcende qualquer obstáculo, o amor por alguém que não é parente, e que nos completa de tantas maneiras que nada nos impedirá de nos atirarmos  nessa relação.
Essa forma de amar, na maioria das vezes torna-se incompreendida pelas pessoas que estão a nossa volta e o motivo é simples: não exige que tenha posição social, que seja economicamente  realizado, mas que afine com nossas expectativas e que nos dá prazer no convívio, carinho nos momentos mais delicados.
Amar é tão complexo e ao mesmo tempo tão simples. Quando nos despimos de tabus ou preconceitos e nos damos a oportunidade de vivenciarmos cada dia com sabor de alegria e plenitude, temos nas mãos um valioso presente.
Que num dia qualquer a humanidade se conscientize do valor das pessoas pela sua essência e não pelo que elas possam dar de vantagem ou de aparência. O que vale é o SER, o resto não pode ser valorizado.

Denise Vieira Doro
Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog