Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Sou escritora desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto-ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante através de meus textos palavras edificantes e que causem impacto de uma fé imensa na humanidade. O segundo livro "O Jogo da Vida" com contos, poemas, crônicas e mensagens. Nessa diversidade de estilos literários conduzo o leitor a compreensão de que nossa existência assemelha-se a um jogo onde a estratégia deve ser bem planejada para que tenhamos grandes chances de vitória. Integro a ALJODE ( Academia de Letras Joaquim Osório Duque Estrada) em Paty do Alferes e a LEIA/JF ( Liga de escritores, ilustradores e autores de Juiz de Fora). Participo de Saraus, reuniões literárias, feiras literárias e Bienais.

domingo, 30 de setembro de 2018

O vício e a solidão

O mundo virtual contaminou grande parte da humanidade.A maioria das pessoas hoje  que possui acesso a celulares , computadores e etc... viciou-se no uso exagerado.
Observando em festas podemos ver muitas retirando os celulares das bolsas ou outros e ficarem digitando freneticamente.
Nos pontos de ônibus o mesmo ocorre, lado a lado as criaturas não se cumprimentam, não se olham, enfim nem se notam.
Vivemos a ERA DA SOLIDÃO.

 Sim, porque na verdade estamos sós. Um aparelho nos aproxima , nos trás boas e más notícias, oferece tudo até relacionamentos amorosos. Todavia o toque, o abraço, o calor humano não está ali. Lemos palavras lindas tipo: eu te amo! Eu te adoro! Você é lindo(a) e etc... No entanto nem todos são sinceros, alguns usam desse recurso para atingirem algum objetivo e tudo não passa de representação.
 Vamos analisar um pouco mais atentamente como estamos usando nossas ferramentas tecnológicas que nos levam ao mundo virtual em que podemos confundir sonho com realidade, amor com interesse e elogio com amizade.
O vício de tais recursos levam-nos a um vazio, esse sentido quando dele nos afastamos. E aí nesses momentos vemos a solidão que vivemos.

Denise Doro

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Só o amor merece revide

Só o amor merece revide


É exatamente assim que devemos agir.
Nada justifica revidarmos ações que não nos agradaram. Tal atitude só nos compromete, afinal, se revidamos o mal é porque queremos que o mesmo continue.
O amor deve ser retribuído ou revidado em todas as formas que se manifeste: gentilezas, palavras acalentadoras, ações de carinho e cuidado, generosidade, bondade, perdão, tolerância, pensamentos de alegria e positivismo.
Jamais percamos o equilíbrio e fiquemos tentados a pagar o mal com o mal. Tal fato revelará que gostamos de receber o mal e portanto o retribuímos. Não se trata de vingança, mas, de caráter.
A cada ato praticado pelo bem e pelo perdão estaremos libertos das energias negativas que  o ódio conduz.
Nossos caminhos serão mais leves e tendo sensatez suficiente para entendermos o que estamos vivendo tudo se acalmará.

Denise Vieira Doro,

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Noite

Noite que chega
em meu corpo desperta
aventuras repletas
de palavras e gestos

Em meio ao vazio

que se encontra meu ninho
onde no meu passado
era alegre e desfrutado

Nas mil aventuras

 dos corpos atados
o delírio morava
e o prazer me tragava

Se tem lua cheia
sinto-me completa
 A alma refeita
embala e deleita





quinta-feira, 30 de novembro de 2017

E aí...


E aí...

Você surgiu
Como fumaça
Envolvendo meu corpo
Alma, enfim tudo

E aí eu gostei muito
Entreguei-me destemida
Confiei totalmente
Do físico  e mente

E aí o Universo uniu
Conspirou a favor
E o lindo amor
Se perpetuou.

E aí você hoje é Saudade
Em meu leito vazio
E coração triste.
Mas ainda presente .

E aí seis anos passaram
De lutas e dores
Mas as recordações
Alimentam  as emoções.

sábado, 21 de outubro de 2017

Só eu sei

Só eu sei

Dos momentos de alegria vividos
Das decepções superadas
Das noites de insônia
Das batalhas abandonadas.
Nós somente cada um de nós,
Entende de ganhos e perdas...
De vitória e fracasso
De gentileza e grosseria 
Porque não somos perfeitos
Em algum instante erramos
Falamos demais e ofendemos
Fazemos muito além da conta 
Perdemos a noção do limite
E colhemos as consequências.
Evitemos falar impensadamente
Profetizarmos algo que não desejamos
E acabamos atraindo ...
Que sejamos capazes de sonhar com coerência e nunca percamos a fé , o arrependimento e o perdão.
Denise Vieira

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sou essência de jasmim

Sinto-me assim
Pura essência
 leveza sem fim


Levitando na esperança
de ser melhor e deixar
problemas fora de mim

Navegando em pensamentos
Bem positivos 
fazendo bem a mim

DVD

sábado, 20 de maio de 2017

Renovando

E quando sentimos as borboletas vibrando em nosso estômago...Estamos nos apaixonando.

Não existe idade para se apaixonar.
Quando dois olhos se fitam, e as bocas se encontram, vem o arrepio e o desejo da entrega.
 Sejamos felizes enquanto pudermos.
A vida é curta. Os momentos passam muito rápido.
Jamais nos esqueçamos de sonhar.
Jamais tenhamos medo de amar.
 Jamais desistamos de recomeçar.
 A vida em si é um eterno renovar.
 O renovar das águas do rio nos exemplifica o quanto podemos estar aptos para tal.
E  sejamos autênticos quando expressarmos o que sentimos.
DVD

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog