Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A gratidão





 
Algo que falta em muitas pessoas de nosso Planeta. A gratidão não se resume apenas ao fato de lembrarmos que alguém nos ajudou em algum momento de nossas vidas.Ela é mais do que isso. Não se deve ignorar nenhuma criatura que em numa situação que vivemos esteve ali, presente, com seu apoio quer seja através de palavras, abraços, ajuda financeira e etc... O que importa é que nos fez bem. Tudo que envolve sentimentos é resumido na gratidão.

Quando lembramos de alguém que nos fez algo que trouxe-nos tranquilidade, sorrisos, realização em qualquer setor estamos sendo gratos. Jamais deveremos esquecer das pessoas que em alguma hora nos beneficiaram de qualquer forma que fosse. Em suma, quem não reconhece as benesses que recebe ou recebeu durante sua existência torna-se frustrado. Um dia será lembrado através das incontáveis lições que a vida nos oferece. A Terra é arredondada e não por acaso, o reencontro e a necessidade de estar com a pessoa que tanto nos ajudou e não demos a menor importância será inevitável. Não é necessário rastejar aos pés da pessoa ou pessoas que nos fizeram bem, basta não esquecermos de agradecer a Deus por tê-las colocado em nosso caminho para no instante certo nos auxiliarem.



Denise Vieira Doro
Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog