Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Semana do Idoso





Semana do idoso.

Num país como o nosso  é vergonhosa a situação que a maioria dos idosos enfrenta. Mesmo com o Estatuto do Idoso, o desrespeito começa em quase todos os lugares e não tem fim.
As pessoas da terceira idade comumente são tratadas com certo preconceito, quer seja pela própria família ou pelos estranhos. Nada do que façam ou pensem é realmente levado a sério. Existem excessões, no entanto são tão poucas que acabamos esquecendo-as. As filas intermináveis na maioria das repartições públicas ou privadas não acolhem o idoso com o respeito merecido. Assisti a poucos dias, uma senhora num Banco Privado com uma senha na mão esperando umas seis pessoas bem mais jovens para conversarem com o gerente. Como já aguardava a mais de vinte minutos ela perguntou ao sub-gerente se como da terceira idade poderia entrar após o próximo e ser atendida... E, pasmem a resposta foi não. A mesma argumentou porque não seria válido o seu atendimento como prioritário? _Ele respondeu: _ porque para falar com a gerência não existem privilégios...São ordens do Banco. E não fica somente nesse fato. O abandono dos mais carentes ( de afeto, de família, de comida , de saúde...) é visível. Lutemos para que nossos anciões sejam devidamente cuidados como no Japão, onde o idosos são os grandes Sábios, detentores das experiências importantes para ensinarem aos mais jovens. E que além de qualidade de vida sejam a todos oferecidas oportunidades de trabalho , se desejarem, e se estiverem aptos para tal. Lazer e divertimento cultural  a fim de que sintam realmente a alegria de estarem vivos.

Denise Vieira Doro
Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog