Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Páscoa!




Mais uma Páscoa e esperamos que não seja só mais uma em nosso calendário pessoal. Que seja a Páscoa diferente, onde todos os propósitos refletidos  realizem-se. Que façamos a passagem de um mundo onde a claridade teima em estar todos os dias iluminando nossas ações. Que tudo que pensarmos seja para o Bem e que tenhamos um pouco mais de ternura e perdão em nosso coração. Não é fácil, é preciso uma grande dose de coragem e de desprendimento. Somos enraizados no egoísmo  de tal forma que não queremos ver o que está errado em nós e culpamos o próximo por algo que somos os primeiros a fazer. Que essa Páscoa seja diferente das anteriores. Que além da mesa farta ( para alguns) chocolates ( para quem pode) e descanso ( aos que usufruem deste) queiramos realmente fazer algo diferente. E que essa diferença seja percebida através de nossos atos.

 Denise Vieira Doro

domingo, 24 de março de 2013

Somos todos iguais...





Somos todos iguais na forma de reagir a atenções, carinhos, e em algumas situações de vida.
Somos todos iguais,  quando sentimos amor por alguém, não conseguimos esconder, disfarçar e na maioria das vezes perdemos a pessoa , principalmente quando esta ainda não sente por nós esse sentimento da mesma maneira e aí assustamos, a pessoa  reage como se quiséssemos controlar sua vida, e tolher seus passos.  A habilidade de lidar com o OUTRO  é algo que só a vivência nos ensinará.
Os relacionamentos entre familiares e amigos são um pouco parecidos. Todavia,  diferem no quesito demonstração. Com esses temos que demonstrar com palavras e atos o quanto são importantes para nós,  e isso fará com que a união se intensifique e o convívio seja salutar.
O ser humano é complexo e como nenhuma pessoa é igual a outra as reações são diversas. Cabe-nos analisar, e tomarmos as atitudes mais coerentes em cada situação vivida.
Quando não demonstramos o que sentimos, podemos perder porque a outra pessoa ou as outras pessoas ficarão pensando que somos insensíveis. E ao final de tudo o que necessitamos mesmo é do amor-próprio, porquanto ao possuí-lo faremos o melhor  que pudermos . se agradaremos será uma dúvida, contudo o que vale é nossa melhor intenção.

Denise Vieira Doro

sexta-feira, 22 de março de 2013

Fazer sexo ou amor?







O mundo moderno preconiza que o gostoso é fazer sexo, viver o momento. O prazer pelo prazer!  Muitas pessoas realizam-se com essa prática e conseguem separar sentimento de ato. O sexo é o complemento de algo que deve existir antes de ser consumado...
Uma simpatia, uma atração, um desejo... e cremos que o sentimento de ternura deverá estar presente não importando se é só para uma vez e adeus.
As pessoas que fazem de sua vida  uma grande diversão ( sexo por sexo ) e nada além disso, são fortes, muito mesmo. Separar envolvimento de algo que na verdade  dá prazer  deve ser um exercício psicológico e físico. Digo físico pois o corpo pode gostar do contato com determinada pessoa e psicológico por ter que anular qualquer lembrança do momento do êxtase. Algo,  no entanto é questionável... Será que são felizes? Será que uma vida de prazeres somente poderá preencher o que nós tanto gostamos?
Fazer amor parece-me um pouco diferente. É algo onde sentimentos e carinhos, demonstrações e cumplicidade fazem a receita dar certo e durar um bom tempo. O fazer amor envolve mais que a atração física, envolve o admirar a outra  pessoa, ver mais do que o sexo nela. Ter a pessoa por inteiro corpo e alma e aí o sexo vai acontecer de forma muito mais intensa e prazerosa. A vontade de repetir muitas vezes essa combinação será algo presente. Isso não caracteriza que deva haver compromisso sério, tipo casamento ou uma vida onde um esteja amarrado ao outro. Mas, temos a nítida sensação que as almas estarão unidas mesmo que distantes fisicamente. A plenitude de um ser humano é complexa , posso afirmar que os que separam sentimento do ato de amar, na verdade estão incompletos. Bem no íntimo uma hora ou outra hão de sentir falta de carinho sincero, companhia agradável  , atenção e isso tudo satisfaz o SER HUMANO. Ninguém pode afirmar que é feliz sozinho. Uma hora ou outra essa solidão vai causar algum tipo de reação e de repente pode ser a de usar outras pessoas  fisicamente que também sentem a mesma necessidade para os prazeres momentâneos. Ao terminarem virá aquela pergunta? Será que estou feliz assim?

Denise Vieira Doro

quarta-feira, 20 de março de 2013

A verdade





  
A verdade jamais  será dita...
Muitos pensamentos que temos nunca poderão ser revelados.
Podem assustar a nós mesmos, podem gerar conflitos, causar interpretações erradas...
Somos o que somos pela essência e não pelo que falamos somente.
Somos o andar, o sorrir, o agir, o interagir e a demonstração da capacidade de suportar sofrimentos e valorizar alegrias.
Somos  pura energia,  e saibamos irradia-la de maneira que faça Bem a todos que de nós se aproximarem. Afinal o que espalhamos um dia teremos que recolher. As expectativas em relação as pessoas e as circunstâncias,   que geram dúvidas sobre a Verdade que propagamos fazer uso continuamente.

Denise Vieira Doro

segunda-feira, 11 de março de 2013

Saudades, eternas lembranças





A saudade machuca, dói e como...
Mas tem seu lado positivo.
Ao relembrarmos de alguém que foi nosso amor, parceiro, cúmplice, amante e AMIGO, TEMOS A SENSAÇÃO de que tudo valeu, mesmo com o sofrimento da perda... Essa semana, não sei se será,  começou com um misto de saudades e ao mesmo tempo de vazio. Um lugar que creio jamais será preenchido. Meu coração poderá acolher outra pessoa, mas seu lugar PAULO,  NUNCA SERÁ DE OUTRO. meu amor é tanto que transborda de alegria quando me recordo de tantos momentos felizes. Queria muito na sexta-feira ter alguém como você foi durante anos a meu lado, o primeiro a me abraçar e beijar desejando felicidades. E saíamos juntos era um dia de passeio sem direção, pois o que importava era sermos um do outro e vivíamos os prazeres que uma vida a dois pode proporcionar. Passou, esse capítulo de minha vida, terminou. Quero,  no entanto ter a esperança de que ainda em vida encontrarei uma pessoa ( não precisa ser igual) porém um SER HUMANO que tenha tantas afinidades comigo como tínhamos e aí?????? Aí viveremos o êxtase , a paixão louca, a atração infinita , as melhores carícias e poderemos viver uma relação de plenitude para ambos.

Denise Vieira Doro

quinta-feira, 7 de março de 2013

A mulher






A frágil e corajosa...
A amorosa e dedicada...
A educadora e lutadora...
A amante e companheira...
A parceira em qualquer situação...
A que se doa sem nada exigir...
A que defende a prole como uma leoa...
A que se preocupa e ora...
A que merece em toda a história...
Não somente um dia de homenagem, mas uma vida toda de reconhecimento pela vida que dá vida, pelo bem que pratica e pelos sonhos que realiza quando deseja.

Denise Vieira Doro

sexta-feira, 1 de março de 2013

O sentido da vida




Nossa vida só tem sentido quando marcamos os corações das pessoas.
Essa marca é de nossos atos, palavras e possui algo tão significativo que nos eternizará nos corações pelos quais passaremos.
Coisinhas simples e evitemos complicar muito, tais como: um telefonema, um torpedo, um bom dia, um eu te admiro muito, eu te quero sempre bem e etc...
E tudo isso fará uma diferença no Universo em que vivemos, pois palavras marcam, ficam e se importantes serão inesquecíveis.
Vamos desligar a tomada dos melindres, sejamos mais felizes. Esqueçamos pequeninos desentendimentos, para que possamos superar  e enterrar qualquer mágoa, porque isso só fará muito mal a nós mesmos. Nada, no mundo deve ser valorizado absurdamente principalmente fatos desagradáveis. Não é fácil exercitarmos essa maneira de sentir a vida, mas é realmente um exercício diário.
Antes de falarmos da atitude de alguém, vamos nos colocar no lugar dessa pessoa e analisar o porquê ... Sim tudo tem uma explicação e certamente estando dispostos a perdoarmos primeiro a nós mesmos, por sermos inúmeras vezes tão egoístas e que chegamos ao cúmulo de pensar que temos o direito de falar da atitude ou do modo que outra pessoa age como se fôssemos um exemplo de perfeição.
Estamos aqui no Planeta Terra  não à passeio todavia numa escola em que temos a cada minuto de vida lições incontáveis.

Denise Vieira Doro
Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog