Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

segunda-feira, 24 de março de 2014

MUDANÇAS









Fala-se muito em mudanças. O tempo voa. O mundo se transforma a cada segundo e que temos que acompanhar a evolução dos tempos modernos, todavia é inevitável uma compreensão dos fatos, e reflexão profunda das ocorrências que muitas vezes nos deixam perplexos. Mas, o interessante nisso tudo é, que mesmo sendo apregoado que a revolução tecnológica trouxe muito progresso e conforto para a humanidade as pessoas que se dizem modernas continuam as mesmas.
Quando se trata de educar filhos, raramente vemos pais usando métodos modernos, aparentemente apregoam, porém no fundo usam os mesmos métodos usados por seus pais. E quando dão excessiva liberdade, se decepcionam com as atitudes dos filhos que dela fazem mal uso , na maioria das vezes.
 No aspecto do amor as coisas mudaram...
Hoje não se costuma namorar e sim “ficar”. Se fica com um hoje, amanhã com outro. Ao fim de algumas “ficadas”, chega-se a conclusão que o melhor é ter um único parceiro (a) e tudo acaba como nossos pais faziam. Vem noivado e depois casamento ou vão morar juntos assumindo uma relação estável. Existe uma pequena diferença, mas não podemos afirmar que todos os casais façam isso. Namoro hoje = dormir junto.  Na época que não existia pílula anticoncepcional isso era raro, pois acabava em gravidez indesejada e consequentemente em casamento forçado.
No fim de tudo as mudanças se existem são poucas, excetuando o que se refere a tecnologia digital e Internet e etc...
O que diz respeito a sentimentos continua a mesma coisa, embora aparentando algo mais avançado, liberal e descompromissado.
Ainda se sofre por amor, luta-se para conquistar alguém que se ama e perde-se pessoas estimadas pelo simples fato de não saber demonstrar sentimentos.
E ainda se afirma que houveram muitas mudanças...
Será?



Denise Vieira Doro
Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog