Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Às vésperas de um Novo Ano


 Estamos perto de 2012 e ainda assim sentimos uma certa insegurança em relação ao que nos espera... Novas oportunidades de emprego, novas amizades, nova chance de renovarmos em nós mesmos tantos planos idealizados para 2011, mas que se perderam ao longo do ano. A PAZ tão sonhada, em família e fora dela. As nações em clima de ajuda mútua, onde as mais prósperas auxiliem as mais pobres. Enfim, expectativas de um mundo melhor, de cura para doenças graves como o Câncer, A Aids, o Diabetes Melitus entre outras. Vivemos de fé e esperança! Aí de nós se não tivéssemos tais sentimentos... Tudo seria muito trágico e fatalmente perderíamos a vontade de lutar, vencer, ao cairmos levantarmos e seguirmos adiante. Aos que perderam algo precioso neste ano, como entes queridos, fica somente uma certeza, apesar dos pesares a vida continua, triste até a saudade ser substituída pelas lembranças dos momentos marcantes de alegria e felicidade. E, aos que perderam algo material, fica a sensação de que mesmo assim estamos vivos e com saúde vamos reconquistar o que foi ou é importante para cada um de nós. Que nas famílias encontremos fraternidade, generosidade e amizade. O mesmo aconteça em relação aos amigos de perto ou distantes. Que em 2012 sejamos LUZ, possamos iluminar nossos caminhos e os de nossos semelhantes com atitudes de AMOR, PAZ e UNIÃO.

Denise Vieira Doro

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Nunca é demais falar de AMOR...


Falar de Amor é algo enriquecedor e viver o Amor é a Plenitude de uma pessoa. Fala-se muito do Amor: maternal, filial, fraternal, entre amigos, entre cônjuges, namorados e etc... Percebe-se claramente uma necessidade de falarmos. E a necessidade de vivermos?
Será que sentimos necessidade de vivermos todos os tipos de  Amor  durante nosso dia, em cada etapa vivida?
Temos que pensar, agir e tentarmos a todo custo , em primeiro lugar sentirmos o verdadeiro AMOR, sentimento eficaz para qualquer momento e do qual jamais poderemos abolir. Amar é algo inerente ao ser humano. Todos possuimos a capacidade de amar e quando demonstramos através de nossas palavras, gestos e obras estamos contribuindo para nossa felicidade e dos que recebem de nós essas expressões.
Não ofender , não magoar, não ironizar, não aprovar atitudes que venham a prejudicar nossos semelhantes é uma forma de AMAR.
Quando evitamos o mal, estamos fazendo o Bem e o Bem MAiOR é a melhor expressão do AMOR.
O mundo está conturbado, a ansiedade tomando conta das pessoas, as cobranças em todos os setores, quer sejam da família ou no trabalho conduzem-nos para um abismo. O abismo onde o TER é que vale, e o SER não encontra moradia. O egocentrismo está destruindo a humanidade que não se preocupa se está ou não pisando em alguém para atingir seus objetivos e suas ambições.
Repensemos sériamente sobre tudo isso. Nunca é demais falar de Amor.
Denise Vieira Doro

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Bodas de Esmeralda




Tão esperada , a comemoração dos quarenta anos de casamento. No entanto hoje, dezenove de dezembro se realizariam as Bodas, mas faltando apenas vinte dias, Deus  levou você, meu querido Paulo Roberto. Hoje estou sentindo um grande vazio, maior do que nos últimos dezenove dias. Relembro você ainda no leito do hospital planejando as comemorações... Que saudades estou sentindo. Ano a ano íamos jantar ou almoçar fora, percorríamos motéis como jovens namorados  nesses anos, pelo menos até uns trinta e três de casados. Depois veio a doença e passamos então a somente sairmos para passear e comermos fora. Os outros tipos de comemoração eram em casa mesmo. No dia sempre teve troca de presentes, agradecimento a DEUS pela união, e família que construímos. Mesmo ausente fisicamente, sinto como se você estivesse presente, porque em minha vida você preenche todos os cantinhos, cada lugarzinho que sempre foi seu, ainda o é. Chorei , é claro que de falta de seu sorriso, beijos e afagos que sempre nesse dia eram redobrados. Espero um dia encontrar-me com você. Nosso casamento foi perfeito, apesar de contratempos que todo casal enfrenta. Superamos com sabedoria todos os obstáculos e divergências de opiniões. Nos últimos sete anos, creio que nos unimos tanto que havia momentos que éramos UM, e não duas pessoas, pois nossos pensamentos e atos voltavam-se de um para o outro numa reciprocidade singular. TE amo e tanto, tanto que nem sei como descrever a intensidade desse sentimento que agora é um misto de ausência e presença dentro da alma.
Sua voz , sinto demais a falta de ouví-lo. Hoje pela manhã antes de levantarmos as trocas de palavras carinhosas , abraços e beijos já teriam ocorrido.
Agradeço a DEUS por ter me presenteado durante tantos anos  VOCÊ, que fez e ainda faz parte de minha vida.

O verdadeiro AMOR UNIVERSAL

Sabemos que viver não é nada fácil, mas apesar de tudo que possa nos acontecer é uma experiência sem par.
Os problemas gerados por terceiros em nossos caminhos atordoam, tiram-nos a estabilidade emocional e no fim das contas oferecem a chance de conhecermos melhor as pessoas. Nossa expectativa em relação aos que nos rodeiam, parentes ou amigos é muito grande. Porém quando vemos a cortina cair  em alguns casos e conhecemos melhor o íntimo de cada uma delas temos a responsabilidade de darmos a atenção necessária ou orações ( quando preciso) , e depois disso esquecermos o assunto. Colocando nas mãos de nosso Deus, não importa a fé professada, estaremos auxiliando para que o AMOR UNIVERSAL venha prevalecer. Nem sempre tudo saí como imaginávamos... Na maioria das vezes pensamos estar dando atenção, amor e amizade na medida certa ( se é que existe medida) e isso pode gerar em algumas criaturas revolta, maledicência e etc... Enfim sentimentos que não condizem com a normalidade. Tais sentimentos fogem aos padrões comuns e daí ficamos decepcionados. Vamos pensar com muita serenidade, perdoar com sinceridade e deixarmos que o tempo  se encarregue de fazer com que a LUZ DA SABEDORIA  reine nos corações dos que enxergam tudo com óculos escuros, incapazes de ver o lado bom das pessoas, as qualidades, o quanto foram solidárias e amáveis. AMOR UNIVERSAL creio que seja exatamente assim. Não importa quem, se amigo ou inimigo gratuito, perdoando, rezando por eles, estaremos construíndo uma vibração positiva, infinitamente repleta de PAZ. E assim sendo estaremos cumprindo o que aqui viemos fazer: Amar, Sofrer, Perdoar e Orar , buscando  o DIVINO em cada ser Humano.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Nada é para sempre...











Nenhuma tristeza ou alegria durará eternamente. A vida é um misto desses sentimentos. Graças a essa mistura podemos apreender o que devemos valorizar ou deixar para trás.
Quando somos dominados por uma imensa alegria, temos a vontade de sair por todos os lugares contando, festejando o que deixou-nos muito felizes. Nesse compartilhamento nem sempre somos bem compreendidos. Algumas pessoas sentem um pouquinho de inveja, e pensam: porque com ele e não comigo ? Isso é perfeitamente normal, nem sempre quem pensa assim é alguém do mau, somos humanos e passíveis de pensamentos e sentimentos nem sempre agradáveis aos olhos de Deus e dos nossos semelhantes.
No entanto, quando invadidos por uma grande tristeza, oriunda de diversos problemas que afligem-nos em épocas diversas, nossa tendência  a princípio é escondermo-nos, e nos fecharmos como um caracol em seu casulo. Às vezes o sentimento dói tanto que tememos encontrar pessoas queridas, amigos e outros nem tanto conhecidos. Já existem pessoas que sentem-se melhores desabafando, realmente contando a todos as razões de suas angústias.
Nesse Planeta estamos aprendendo... Pobre daquele que ainda não entendeu isso! A cada dia vivido temos inimagináveis experiências. De cada experiência ensinamentos que somente com nosso coração repleto de fé e generosidade poderemos assimilar. Que tudo que façamos possa contribuir para enriquecer nosso semelhante, principalmente no aspecto espiritual. Palavras proferidas com sensatez e calma induzem a Paz. Ao evitarmos a exaltação e a ansiedade estaremos permitindo que as Graças Divinas se apropriem de tudo que envolve nossa existência. Saibamos agradecer sempre a Deus e aos nossos semelhantes pois de tudo tiramos algo proveitoso.

Denise Vieira  Doro

domingo, 11 de dezembro de 2011

E o Natal está chegando...


E o  Natal está chegando...

Nos festejos que antecipam essa Festa da Cristandade, temos muito que refletir, relembrar e comprometermos junto ao Divino, novos rumos em nossa vida.
A troca de presentes é um meio um tanto comercial. No entanto se junto ao presente estivermos convictos de que nossa presença deve ser o mais importante, aí teremos algo que certamente agradará ao Menino Deus.
Na ceia de Natal além do melhor que possamos oferecer e partilhar existem momentos onde são relembrados outros Natais e pessoas que de repente partiram durante o ano e até mesmo em data muito próxima das festas de fim de Ano. A presença do  Paulo Doro , certamente será notada. Digo a Presença, pois mesmo ausente fisicamente estaremos em união com Ele espiritualmente. E mais ainda, permanecerá pra sempre em nossos corações.
Esse Natal será um pouco diferente para nós, parentes, amigos e para muitas famílias que perderam seus entes queridos. Outros Natais podem ter ocorrido de forma similar. Mas,sabedores de que a Morte não é o FIM, voltemos nossos pensamentos para ELES, porque assim sendo serão lembrados pela alegria que nos trouxeram em vida  e agradeçamos a DEUS pela oportunidade que nos concedeu de tê-los tido em nosso meio, fazendo parte de nossa família ou dos nossos amigos.
Voltemos nossas forças para nessa noite de véspera de Natal , lembrarmos dos menos favorecidos, desejando que tenham alimento em suas mesas. Das crianças que sempre almejam algum brinquedo, que possam alegrar-se ganhando de alguém que lembrou-se de que Natal sem partilha, generosidade e perdão não é Natal!
Meus irmãos Natal consiste em Perdão . Que saibamos discernir o certo do errado, perdoar aos que por algum motivo nos magoaram e a partir do dia vinte e cinco de dezembro tomarmos as resoluções mais acertadas em nossa caminhada nessa Orbe. Que O natal não traga somente recordações , todavia esperanças de dias melhores, onde a Humanidade se lembre de que estamos comemorando o Nascimento de Jesus, que veio ao Mundo para nos dar a mais bela lição: Amar, Amar e Amar!

Denise Vieira Doro


sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

É Natal...





É Natal, tempo de Paz...
É Natal, nascimento do Menino Deus.
Que saibamos escolher em nossas vidas o que o Menino Jesus nos deu como exemplo no seu nascimento!
Humildade, Amor, União, Paz, Generosidade e Oração.
Nossos dias deverão ser pautados por essas virtudes e sentimentos.
Presentear é preciso, porém o maior presente seria olharmos para dentro de nós e verificarmos que presente estamos sendo na vida das pessoas que vivem a nossa volta.
O que estamos partilhando?
O que estamos abolindo?
Por  que estamos festejando ?
Sejamos Luz onde há escuridão!
Sejamos alimento onde falta o pão da palavra que conforta e dá vida!
Sejamos elos de união!
Sejamos tolerantes!
Sejamos portadores da Paz!
E por fim sejamos o AMOR em cada atitude, nas horas onde a pobreza  não só material , também a de espírito,precise de ajuda!
Repensemos o Natal e façamos deste o melhor de nossa existência .
Que se estenda por todos os dias do Ano Novo!
Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações!
São os votos de Denise Vieira Doro.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Homenagem póstuma a Paulo Doro






 HOMENAGEM A PAULO DORO

Você viveu intensamente
Na infância brincou, ajudou seu pai
Alegrou seus amigos
Foi companheiro e trabalhador durante toda a sua vida.
Homem digno e respeitado
Marcou sua existência com boas ações
Sempre se preocupou em auxiliar o próximo
Bom pai, filho exemplar, excelente marido, amigo, companheiro e avô.
Estará sempre em nossas lembranças e em nosso coração.
Temos de ti os melhores momentos.
Somos testemunhas de seus sofrimentos e perdas.
Também de sua fé inabalável e esta o fez superar todas as tristezas.
Falar muito mais de alguém tão especial seria redundante.
A Igreja católica da cidade de Paty do Alferes possui seu nome no livro de seus benfeitores, mas nada disso o envaidecia. Seu prazer era servir sempre.
A Maçonaria o considera um querido irmão. Atuante e sempre defendendo os bons costumes e a ordem.
Sua família sente sua ausência física tal como todos que o conheciam. Todavia algo nos dá conforto. Sabemos que você está bem e algum dia iremos nos encontrar. Nos braços da Virgem Maria você foi conduzido aos caminhos que levam a DEUS. Exatamente às dezoito horas você partiu e doou suas córneas para pessoas que necessitavam. Até na hora de partir você fez o bem, ajudou alguém, nesse caso duas pessoas. Queremos que fique bem esclarecido que jamais você será esquecido. Aceite nossos agradecimentos por teres feito parte de nossas vidas. Deus nos contemplou permitindo que você em algum momento de nossa caminhada nesta vida fizesse parte dela e sua participação foi brilhante.
Siga em Paz seu caminho e a nova vida junto ao DIVINO MESTRE .
Até um dia onde poderemos reencontrar-nos.


Juiz de Fora, 06 de dezembro de 2011.

Missa de Sétimo dia do falecimento de Paulo Roberto de Queiroz Doro.
Mensagem escrita por Denise Vieira Doro, sua mulher.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Até que a morte nos separe

Juramento feito a trinta e nove anos, onze meses e dez dias passados. Fizemos com a responsabilidade de todo casal quando está na cerimônia do casamento. E jamais pensei que teria que ser separada do meu amor pela morte. Não que eu pensasse que seríamos eternos e imortais. Porém jamais imaginei enfrentar a dor da separação ainda um pouco precoce( assim me expresso, pois somos relativamente novos) e tudo acabou em apenas trinta e um dias. Nosso amor foi de encomenda. Traçado no céu e realizado na Terra. Profetizado por meu falecido pai três anos antes de nos conhecermos. Meu primeiro namorado, eu tinha apenas quinze anos e você dezenove. Sonhos, planos tudo realizou-se e nesses anos todos ,sempre tivemos mais motivos para comemorar do que para chorar. Você partiu anteontem e a dor da separação é muito dilacerante. Nunca pensei que seria assim, sempre te amei, mas na perda vi que amei e amo muito mais do que imaginava. No período de sua enfermidade lutei com você e te encoragei para a vitória. Nunca imaginei que seria através da separação. E aqui presto minha última homenagem  ao Homem que conquistou-me pelo caráter ,  dignidade, carinho, e tantas outras virtudes que levaria muitas linhas à descrevê-las. Amor maior não há e dor igual também. Deus fortaleça minha fé para que eu supere e passe a relembrar tantos momentos de intensa felicidade que juntos vivemos!

Denise Vieira Doro
Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog