Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Sou escritora desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante através de meus textos palavras edificantes e que causem impacto é uma fé imensa na vida e na humanidade. Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer. Faço parte da Leia/JF, Liga de escritores, autores e ilustradores de Juiz de Fora. Sou da Academia de Letras Joaquim Osório Duque Estrada no município de Paty do Alferes onde residi por trinta e cinco anos. A vida é um belo presente.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Até que a morte nos separe

Juramento feito a trinta e nove anos, onze meses e dez dias passados. Fizemos com a responsabilidade de todo casal quando está na cerimônia do casamento. E jamais pensei que teria que ser separada do meu amor pela morte. Não que eu pensasse que seríamos eternos e imortais. Porém jamais imaginei enfrentar a dor da separação ainda um pouco precoce( assim me expresso, pois somos relativamente novos) e tudo acabou em apenas trinta e um dias. Nosso amor foi de encomenda. Traçado no céu e realizado na Terra. Profetizado por meu falecido pai três anos antes de nos conhecermos. Meu primeiro namorado, eu tinha apenas quinze anos e você dezenove. Sonhos, planos tudo realizou-se e nesses anos todos ,sempre tivemos mais motivos para comemorar do que para chorar. Você partiu anteontem e a dor da separação é muito dilacerante. Nunca pensei que seria assim, sempre te amei, mas na perda vi que amei e amo muito mais do que imaginava. No período de sua enfermidade lutei com você e te encoragei para a vitória. Nunca imaginei que seria através da separação. E aqui presto minha última homenagem  ao Homem que conquistou-me pelo caráter ,  dignidade, carinho, e tantas outras virtudes que levaria muitas linhas à descrevê-las. Amor maior não há e dor igual também. Deus fortaleça minha fé para que eu supere e passe a relembrar tantos momentos de intensa felicidade que juntos vivemos!

Denise Vieira Doro

Um comentário:

Dalva Maris disse...

Amor igual ao de vocês , é eterno...Onde quer que estejam o amor permanece , amanhã haverá um reencontro , viva esse tempo e reflita .
Não se desespere !
Siga e termine sua tarefa aqui na terra , siga com esse amor e saiba que a vida e infinitamante bela e viver é uma arte , a arte de ser feliz , se deus interrompeu por um momento a união ele vai recompensar .
Prima , não sinta dor ,mas amor , transforme sua saudade em grandes lembranças ,porque seus momentos foram grandiosos e felizes , recorde com emoção e com amor no coração .
Tudo vai ficar bem ...
Acredite !
Receba o meu abraço ,o meu carinho e a lembrança feliz do domingo que passamos juntos .
Foi um grande momento ,momento esse que foi de felicidade para nós e principalmente para amado Paulo.
Que ele esteja em paz , em luz , em amor ,nos braços de Deus .
Beijos

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog