Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ânsia de amar







Ânsia de amar


Sinto ânsia de Amar.
Quero me contentar
Com abraços e beijos
Satisfazer seus desejos
Completar-me em ti.

E o mundo que gire
E as horas que voem
Pois não desejo ser escrava
Do relógio, de  mais  nada.

Denise Vieira Doro

domingo, 28 de outubro de 2012

O adeus






 Nunca pensei em um dia te dizer adeus
E eu não disse, foi você quem falou
Somente usei de sinceridade
Expondo tudo que sentia nos últimos dias


Você mudou ao longo do caminho
Faltou contar detalhes importantes
Deu-me a impressão de que escondias
Algo sério e muito importante.

Em meio a tantas palavras trocadas
Parecia que vivíamos um sonho
Sonho tal que jamais seria realidade
Fui conquistada pela atenção exagerada


Porém, esse recurso por você usado
Induziu-me a perceber que não amava
Como você merecia ser amado
E, o afastamento seria necessário

Não existia ninguém em meu caminho
Quero que isso logo aconteça
Mereço e desejo amar quem apareça
Dando-me a chance de conhecer o que sinto.

Denise Vieira Doro

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Amo você














Amo você
meu bem -querer
meu mais amado
me explorando

O seu olhar  faz-me render
ao seu domínio e me entregar
em suas mãos
a dar prazer.

Quero estar sempre
perdida em ti
conectada aos seus desejos
e sublimada satisfaze-los.

Assim será
por todo o sempre
serei só sua
o seu presente.

Denise Vieira Doro

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Expressar sentimentos










 
Como é difícil expressar sentimentos!
Temos receio em dizer o que sentimos, se queremos algo ou se não desejamos. A vida é curta e perdemos um enorme tempo pensando, pensando, pensando... Depois que perdemos algo ou alguém que muito queríamos,  somos tomados pelo arrependimento. O tempo não volta , as situações jamais serão as mesmas. Cabe-nos recomeçar e tentar de todas as maneiras fazer um novo fim.
As aparências enganam, não pré-julguemos as pessoas. Nem todas vão reagir da forma que almejamos e isso não significa que estas não gostem de nós. O mundo gira , nossas reações são imprevisíveis , porém o que se passa dentro de nosso coração somente nós temos conhecimento.
Vivamos o dia de hoje com muita vontade de realizar nossos projetos quer sejam no âmbito material como no emocional. A grande sabedoria está no perdoar, no esquecermos o que foi feito  e recebido  por nós com aquela sensação de derrota. Não somos feitos para a derrota e sim para galgarmos a vitória. Que tenhamos coragem para esquecer, determinação para perseguirmos o que queremos e carinho para reconquistarmos o que pensávamos estar totalmente perdido.

Denise Vieira Doro

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Missão ensinar






  
O professor tem seu dia em 15 de outubro, porém todos os dias são do professor. Afinal sua missão de transmitir conhecimentos não se resume a um único dia. A medida que o mestre ensina aprende, porque a vida por si só é uma grande troca de experiências, de amor  e de muita sensibilidade. O Mestre Jesus que foi o maior dos Mestres ensinava através de parábolas e nosso  caminhar nesse planeta é repleto de ensinamentos que na maioria das vezes são parábolas e nem percebemos. O que apreendemos de bom geralmente acontecem no cotidiano. Nas incontáveis lições recebidas através de maneiras diversificadas. Cabe-nos estarmos atentos para nada deixarmos escapar.Nenhuma pessoa é alguém sem antes passar pelas mãos de um professor. Com ele se formam as pessoas em suas importantes profissões, visto que cada profissão é digna e merecedora de valor. A missão de ensinar é a mais nobre. Presto hoje minha humilde homenagem a todos que ensinam e aprendem algo com alguém. Que nossos governantes valorizem e respeitem mais o Mestre. Não é somente com um feriado que se pode agradar , na verdade é importante , todavia um salário justo e condições de trabalho fazem com que o professor se orgulhe cada dia mais da escolha que fez.


Denise Vieira Doro

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

O despertar



 
Desejo ser despertada
Para o amor
A doação
A contemplação
 A ação
O carinho
O abraço
O beijo
O envolvimento
O agradecimento
A plenitude
O êxtase
A cumplicidade
A união
A bondade
O perdão.

Denise Vieira Doro

sábado, 6 de outubro de 2012

A faxina






A Faxina

Temos que fazer faxina de tempos em tempos. A faxina mais importante é a da Alma.
Vamos jogar fora as mágoas e dar outra oportunidade para as pessoas que nos magoaram...
Vamos eliminar a inveja, mesmo pequenina, pois só atrairá coisas ruins para nossa vida...
Limpemos as lembranças tristes de nossa memória... Só servem para nos tornar infelizes quando vamos rebuscá-las...
Faxina boa é faxina que coloca no lugar do "LIXO" algo precioso, o PERDÃO. Esse  recurso de higiene nas gavetas da alma, certamente garantirá momentos de intensa alegria e horas infinitas de bem viver.
Sempre teremos que fazer FAXINA  nos móveis, na casa e principalmente na Alma.


Denise Vieira Doro

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Carência





O mundo está carente

As pessoas estão carentes

A carência de atenção

É a maior delas



A carência de afeto

De carinho e olhares

De palavras e sorrisos

De certezas e compromissos



De amizades sinceras

De trabalho que realiza

De surpresas agradáveis

De ouvirmos: eu te amo!



Fala-se muito

Olha-se mais ainda

Escuta-se pouco

E demonstra-se com superficialidade.



E nos apegamos ao que aparece

Tornamos quem nos dá alguma atenção

Reféns de nossos momentos e problemas

Alardeamos, somos amados! E nem nos amamos.



Denise Vieira Doro

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog