Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Sou escritora desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante através de meus textos palavras edificantes e que causem impacto é uma fé imensa na vida e na humanidade. Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer. Faço parte da Leia/JF, Liga de escritores, autores e ilustradores de Juiz de Fora. Sou da Academia de Letras Joaquim Osório Duque Estrada no município de Paty do Alferes onde residi por trinta e cinco anos. A vida é um belo presente.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Dia Mundial sem Tabaco





Hoje é o "Dia Mundial Sem Tabaco", data importante para todos que ainda insistem em fumar. O Tabagismo mata cerca de 5 milhões de pessoas por ano no Planeta. E como determos esse vício? Na verdade é um problema de educação e formação dentro da família e cremos que a sociedade pode contribuir também. Os meios de comunicação fazem apologia ao cigarro e tal fato leva muitas pessoas ao uso do tabaco por modismo, e com o pensamento de que sem o cigarro estarão fora da moda. Hoje deparamos com a diminuição do tabaco nas pessoas com mais idade. Parece que só os mais jovens ainda fazem uso e isso é preocupante. Campanhas como de proibição de fumantes em alguns lugares públicos, vieram a auxiliar. Com a dificuldade de fumar em determinados locais, alguns optaram por largar o vício. Porém não é fácil. Um fumante de muitos anos, encontra muita dificuldade em parar. A nicotina tem um poder viciante enorme. Já presenciei pessoas que ficaram um mês sem fumar e após esse tempo sentiram-se tão mal ( crises de abstinência), que retornaram ao vício numa situação desesperadora. O Tabaco não é muito diferente das outras drogas ( não permissíveis) tais como a cocaína, heroína, maconha, craque e etc... A humanidade caminha para o avanço tecnológico a cada dia mais, no entanto no combate as drogas parece que torna-se algo ainda bem precário. A propaganda , os filmes em que os atores fumam , de certa forma influenciam no hábito de fumar. O papel da família é fundamental, pois é na infância que se instala os bons hábitos e o diálogo sobre os males das drogas. A prática desportiva na infância e adolescência contribui para que o uso das drogas seja abolido. Um jovem não optará por drogas, se tem um esporte a praticar e esse lhe dá prazer. Não existe receita para evitar-se o mal dos vícios, mas cremos que um bom diálogo, amor e respeito em família e no meio social em que o indivíduo esteja inserido poderão em muito evitar esses males. O cigarro aí está. É permitido, pois adquire-se um maço onde se desejar, basta ter o dinheiro para comprar . Pensemos que é por aí que outros vícios podem chegar como as bebidas alcoólicas, a maconha, a cocaína, craque , heroína entre outras... Vamos lutar pela extinção dos vícios, embora saibamos que é quase impossível essa batalha, todavia a conscientização , palestras em escolas, campanhas pela mídia e depoimentos de ex-viciados podem em muito contribuir para o combate as drogas.










Denise Vieira Doro


















Nenhum comentário:

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog