Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

E a vida continua...

A vida continua  quando perdemos um ente querido... No entanto, sob outro ângulo de visão. Não é fácil aceitarmos as perdas e menos fácil vivermos com temor de que nos aconteçam. Com as perdas amadurecemos, ganhamos em aprendizado, passamos a sentir o quanto somos impotentes diante da morte. Valorizamos mais a VIDA. Temos que reaprender a viver, sem a pessoa que tanto amamos. É no presente mesmo, afinal o Amor jamais acabará. Mesmo não tendo mais a presença que tanto nos dava segurança, carinho, entre outras coisas, a essência fica. O amor transforma-se em algo abstrato , porém concreto em nossa memória. Vivemos por vezes sentimentos conflitantes, principalmente quando a pessoa sofre de alguma enfermidade que provoca sofrimentos. Ficamos desnorteados e chegamos a pensar que se partisse teria alívio ... Somos humanos e repletos de sentimentos. Lágrimas são derramadas, mas não em vão. Lavam nossa alma e renovam nosso espírito. Voltemos para a vida , após  todo o desgaste de uma perda, com muita coragem, fé e pensemos na pessoa que se foi alegre, em seus mais belos momentos entre nós.
 E que Deus continue nos amparando com seu AMOR!

Denise Vieira Doro


Um comentário:

Jeferson Cardoso disse...

Olá Denise!
Uma linda postagem poética para a dor da saudade que todos vivenciam.
A vida é tão frágil quanto ilusória, mas o amor, esse fica!
Tenha uma abençoada semana!

Quero lhe convidar para que leia ‘O casamento de Paulo Cesar’ no http://jefhcardoso.blogspot.com/

“Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso)

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog