Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

O poder da fé

 
 
 
No mundo moderno as pessoas não estão muito ligadas ao aperfeiçoamento espiritual. As atividades são tantas que o dia passa e nem sempre lembram-se de rezar. Dizem , no entanto que possuem religião e fé... O que realmente deveria ser repensado inúmeras vezes é como vivemos nossos dias... Quando deixamos a rotina estressante nos dominar por completo ,  o tempo para a busca da perfeição se esgota. Digo, busca da perfeição porque cremos que não estamos aqui para trabalhar, passear e divertir-nos. Temos obrigações hodiernas, e destas nunca podemos abrir mão . Comer, trabalhar,  educar filhos, conviver, respeitar, ter tolerância, enfim muitos afazeres à cumprir e alguns deles imprescindíveis para vivermos.Porém, temos consciência quando agimos de maneira errada,  principalmente se prejudicamos alguém. Aí faz-se necessário uma dose de humildade para perseguirmos algo que nos parece inatingível: A PERFEIÇÃO. Sabemos o quanto é difícil aceitar que erramos e onde estamos errando. A Fé não pode ser requisitada somente nas horas de grande aflição, pois nossa tendência é sintonizarmos com o Divino,  quando desesperados diante de doenças, problemas financeiros e etc...  A fé é algo que está dentro de nós e como tal reaviva-la é um compromisso que temos. Mudarmos nossos hábitos para melhoria interna e que esses sejam percebidos pelos que nos rodeiam é algo precioso. De nada adianta frequentarmos um Templo ou seguirmos esta ou aquela religião se nossas atitudes não comungam com o que lá ouvimos. O Poder está em nós! Vamos usa-lo em prol de nosso aprimoramento e dos que convivem conosco.

Denise Vieira Doro

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog