Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Sou escritora desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante através de meus textos palavras edificantes e que causem impacto é uma fé imensa na vida e na humanidade. Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer. Faço parte da Leia/JF, Liga de escritores, autores e ilustradores de Juiz de Fora. Sou da Academia de Letras Joaquim Osório Duque Estrada no município de Paty do Alferes onde residi por trinta e cinco anos. A vida é um belo presente.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Dia Internacional do Idoso





Finalmente os idosos estão sendo lembrados em todo o mundo!
O respeito e o pensamento de que os idosos são pessoas que apesar de merecerem uma atenção especial, são acima de tudo seres que tentam sobreviver num mundo de discriminações.
Atentemos para o fato de que muitos idosos estão a margem da sociedade, tratados como um utensílio por parentes e colocados em asilos para que não lhes perturbem.
O idoso desse século é sem dúvida alguém que pode ter uma qualidade de vida satisfatória quando obtém dos familiares auxílio no tratamento da saúde, atenção e carinho para que está seja plena e pratica atividades físicas, culturais entre outras.
Ser idoso não é ser doente. O idoso carrega consigo incontáveis experiências e uma bagagem de sabedoria acumulada ao longo de sua existência.
O governo brasileiro a dez anos criou o Estatuto do Idoso, mas é lamentável que poucos possuam conhecimento de seus direitos. E os meios de comunicação, não divulgam campanhas para que a sociedade saiba lidar com criaturas especiais, pois conseguiram viver tantos anos, superando inúmeras dificuldades.
Lembremos que os jovens e os adultos de hoje  serão os idosos de amanhã. Sempre que pudermos façamos o melhor para que os mesmos não se sintam abandonados e sim uma parcela da sociedade que pode e deve viver de maneira útil, saudável e muito alegre.
Denise Vieira Doro

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog