Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Repensando a relação.




Já não sei o que é certo ou errado. Só posso dizer que algo deve ter acontecido,pois vejo em você uma pessoa diferente, não é a mesma que conheci ou talvez eu tenha me transformado e nem percebi. Os gestos, as palavras, a rotina, tudo foi mudando e eu não acompanhei. A vida é muito cheia de surpresas, umas excelentes  e outras nem tanto. Esperamos sempre mais e mais dos outros, das pessoas a nossa volta, dos parentes, amigos etc... Todavia não vemos de que forma estamos agindo para com tudo e todos. Será que estamos correspondendo as mesmas expectativas? Podemos ter liberdade. ser totalmente livres mas nossos pensamentos nos aprisionarão sempre aos assuntos preocupantes e nossas inquietações jamais cessarão. Quero que meu amor não seja totalmente reformulado, desejo manter a doçura, o encanto, a conquista diária  e a ânsia de demonstrar . Estou convicta de que devo continuar a caminhada junto a  ti, mesmo que esteja sendo um tanto dificultada e jamais afirmarei que sou eu quem dificulta, pode ser você, não quero ver quem é culpado ou não. Importante mesmo é preservar, através das recordações do que éramos antes, perseverar e lutar pela superação. Tenho certeza de que a reconquista construir-se-á e a atração e os desejos mais ousados serão por nós novamente protagonizados. Existe algo em mim e creio que em você também ,o Amor que ainda não morreu.

Denise Vieira Doro

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog