Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Traçamos nossos caminhos








Acreditamos em tudo , principalmente naquilo que a mídia nos impõe. E deveríamos ter mais cuidado na assimilação do que nos é repassado, quer sejam notícias, comentários e etc...Na verdade ninguém é infeliz porque quer. Percebemos com o passar dos anos ( uma certa experiência) que colhemos o que plantamos e na maioria das vezes não entendemos o que ocasionou esta ou aquela situação. Geralmente culpamos alguém. Mas, na maioria das vezes, nossos pensamentos atraem muito do que enfrentamos. Nem sempre o que pensamos agora, no entanto até na infância sonhos ou temores que alimentamos, mais dia menos dia acabam acontecendo. Traçamos nossos caminhos através de nossos receios e desejos. É difícil aceitarmos tal situação, todavia é a mais pura verdade. A tristeza por decepções que passamos pode ser superada por pensamentos bons e pelo ato do perdão. Não vamos ficar remoendo o passado  em seus momentos decepcionantes, antes vamos lembrarmos das alegrias que tivemos com esta ou aquela pessoa que hoje tenta nos entristecer. Sejamos portadores de palavras e gestos de generosidade. E não permitamos que este ou aquele (problema ou criatura) nos atinjam com sua falta de fé, luz e sabedoria.
Sendo assim, trilharemos por caminhos mais suaves que nos permitirão uma saúde física e emocional excelentes.

Denise Vieira Doro

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog