Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Sou escritora desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante através de meus textos palavras edificantes e que causem impacto é uma fé imensa na vida e na humanidade. Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer. Faço parte da Leia/JF, Liga de escritores, autores e ilustradores de Juiz de Fora. Sou da Academia de Letras Joaquim Osório Duque Estrada no município de Paty do Alferes onde residi por trinta e cinco anos. A vida é um belo presente.

sábado, 14 de maio de 2011

Permanecei no caminho

Nos dias atuais, diante de tanta violência, desamor e apelação para o erotismo, temos que ter uma inabalável convicção do que somos e do que realmente queremos.

Em todos os lugares, inclusive no mundo virtual, nos deparamos com pessoas de toda espécie e índole. Sem formação de caráter tentam desvirtuar outras do caminho do bem, da moral e dos bons costumes e consequentemente do que realmente tem valor diante do Mestre Jesus e que nos evoluí espiritualmente.

Virtudes como o amor puro verdadeiro e fraterno tendem a serem destruídos. Pelos problemas do cotidiano, as pessoas tendem a sentir-se carentes e acabam por desabafá-los com outras, que não se tem conhecimento se confiáveis ou não. Aproveitadores das instabilidades emocionais, brincam, e quando cansados as dispensam como se faz a um pedaço de papel, quando já utilizado. Na maioria das vezes, usam essas criaturas para massagear seu ego e disseminarem sua vaidade, lamentavelmente podemos concluir que são doentes. O mais perigoso é quando usam dizer que são espíritas , médiuns, muito católicos, evangélicos e etc... e usam este artifício para atraírem as de boa fé. Estejamos atentos, para que isso não ocorra conosco e vamos orar muito por esses indivíduos sem luz e que certamente precisarão passar por muitas expiações, nas quais aprenderão que não se pode usar o nome de Jesus em vão.



Denise Vieira Doro

2 comentários:

IVANCEZAR disse...

Meus aplausos ao lúcido e sensato viés do texto. Que encontre ele leitores muitos, de modo a abrir consciências e induzir massa crítica.

Valter Montani disse...

Denise,

Belo texto, grato por compartilhar conosco, tenha uma boa semana, bjs

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog