Quem sou eu

Minha foto
Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil
Uma mulher guerreira, romântica, amante de música e tudo que envolve cultura e artes. Pedagoga, poetisa, escritora de fatos da vida e de sentimentos envolventes na vida de todos nós. Amo crianças, respeito e venero as pessoas idosas, luto pelo fim de todo e qualquer preconceito.Oro pela cura de doenças como o câncer, a Aids entre outras...Sou viúva de um homem maravilhoso,me fez feliz por quase quarenta anos, mãe de três filhos e possuo seis lindos netos. Tenho amigos valiosos e acredito que a Educação é a arma para Transformar nosso Planeta num lugar onde o Respeito e o Amor sejam constantes.Escrevo desde os onze anos de idade.Meu primeiro livro publicado é "Soltando as Amarras", poesias num misto de romance, auto ajuda, homenagens e quebra de paradigmas.Escrevo vários gêneros literários. Tenho outros livros prontos para publicação, inclusive infantis. Creio que tenho por missão transmitir ao meu semelhante algo que possa beneficiá-lo . Fazer feliz as pessoas é meu maior prazer.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Ter consciência de que nada é para sempre.




Ter consciência de que nada é para sempre é muito complicado. Tantas situações vivemos , umas alegres e que gostaríamos que jamais terminassem, já outras muito decepcionantes, esmagadoras de almas , as quais gostaríamos que nunca tivessem existido.
Mas, para nosso conforto , o  que pode durar dias, terá um fim, a qualquer momento. Porque nada é para sempre! E nessa afirmativa ou até questionamento, podemos refletir se não fosse assim, morreríamos de tanta alegria, pois tudo em excesso é prejudicial, e os sofrimentos acabam deixando cicatrizes, estas transforma-se -ão em sabedoria e aprendizado indestrutível. Doeu, sim, o bastante para quando aliviados estivermos, sentirmos a leveza do que tanto nos afligia ter sido banido... E estarmos mais preparados para outras aulas , nem sempre agradáveis que receberemos ao longo de nossas vidas.

Denise Vieira Doro

Um comentário:

Vieira Calado disse...

É difícil.

Mas às vezes "há que engolir"...

Bjssss

Ocorreu um erro neste gadget

Meus netos

Meus netos
Dia 18 de junho de 2010

Arquivo do blog